Fraturas do Fêmur Proximal

EPIDEMIOLOGIA
– 1 % das fraturas pediátricas
⁃ Mais comum em meninos com idade média de 12 anos
⁃ Resultante de trauma de alta energia
⁃ 30% cursam com lesões associadas
Fraturas patológicas (cisto ósseo e/ou displasia fibrosa)
⁃ Nos menores de 6 anos, investigar maus-tratos

ANATOMIA
⁃ Epífise femoral responsável por 13% do crescimento em comprimento do fêmur
⁃ Lesões da Apófise trocantérica > chance de coxa valga
⁃ Vascularização da epífise se da por 3 fontes
⁃ Metafisária: Artéria circunflexa medial (2- 3 anos) até os 8 anos
⁃ Epifisária lateral: Vasos retinaculares póstero superiores e inferiores (após os 4 anos)
⁃ Artéria do Ligamento redondo – importante a partir dos 8 anos

DIAGNÓSTICO
História de trauma no quadril e dor
Dificuldade para apoiar o peso e mobilidade
Pode apresentar encurtamento e rotação externa com ou sem adução e flexão do quadril

EXAMES DE IMAGEM
Radiografias de Bacia e quadril
TC / RM podem auxiliar nas fraturas sem desvios ou com acometimento da Fise

CLASSIFICAÇÃO DAS FRATURAS
Delbet divide em 4 tipos segundo localização e gravidade da fratura

TIPO I – Transepifisária – com ou sem luxação do quadril( 50% de chance)
Menos frequentes e com risco próximo aos 100% de necrose da cabeça femoral

TIPO II- Transcervical
Mais frequente, acometendo o colo do fêmur , 50-60% chance de necrose da cabeça femoral

TIPO III- Cervicotrocanterica – Basocervical
Segundo tipo mais comum, com chance de 20-30% de necrose da cabeça femoral

TIPO IV-Intertrocantérica
Menor risco de lesão vascular, maior risco de deformidades (coxa vara)

TRATAMENTO
Conservador : Gesso pelvipodálico em abdução + rotação interna 8-12 semanas
Cirúrgico: conforme da classificação
Tipo I : Fixação “in situ” com parafuso canulado
Tipo II e III: RFFI com 2 parafusos canulados percutâneos
Tipo IV: RAFI rígida com placa e parafusos
OBS: RFFI- redução fechada + fixação interna/ RAFI – redução aberta + fixação interna

COMPLICAÇÕES
Necrose da cabeça femoral em 30-50% de todas as fraturas do quadril pediátrico
Pseudoartrose 6-10% dos casos
Consolidação viciosa 20% dos casos
Fechamento precoce da Fise

Leia Mais